Eu, uma Mulher Supernova? | by: Blog Supernova

Questionei-me por diversas vezes o que teria eu e as palavras “Mulher Supernova” em comum. É verdade que tinha passado muitos anos ligada às ciências do desporto, mas essa já não era a minha realidade nos últimos dois anos.

A Raquel, do blog Supernova, que conheci à conta do Bloggers Camp queria desenvolver a sua rúbrica – essa mesmo “Mulheres Supernova” -, um espaço que conversa que dá a conhecer mulheres portuguesas que desenvolvem as suas atividades na área das ciências, e eu prontamente disse que queria ajudá-la.

post-mulheres-supernova-design-palavra-padrao
Todas as Mulheres Supernova são ilustradas pelos talentosos Daniela Pineu Oliveira e Artur Tavares, do projecto Palavra-padrão. ♥

Só me caiu a ficha quando as perguntas chegaram à minha caixa de e-mail. Não sabia o que podia acrescentar, de que forma iria trazer algum input a quem pudesse ler, tinha mudado a minha carreira para outra área que não tinha tanto a ver com ciência e da qual ainda estava a aprender os primeiros passos.

Percebi depois, à medida que ia respondendo e refazendo os passos da minha história que não podia, nem devia nunca menosprezar todos os anos que tinha vivido na área do desporto. Que o facto de hoje fazer algo completamente diferente não anulava tudo o que tinha sido enquanto treinadora, que não era coisa de “outra vida” mas sim que fazia tão parte da minha vida que me tinha proporcionado chegar aonde estava agora.

Margarida defende que não precisamos de saber quem queremos ser de um dia para o outro, que podemos e devemos experimentar fazer e ser muitas coisas.

Podem ver o artigo completo aqui.

 

3 comments

  1. Margarida, é um prazer poder ver o teu novo canto com tanta vida. Bonito, organizado, minimalista, a tua cara. Um verdadeiro espaço feng shui. Obrigada por teres colaborado na minha rubrica (a voltar à vida em breve) e por teres feito a partilha também no teu espaço. Um beijinho 😘

  2. “Margarida defende que não precisamos de saber quem queremos ser de um dia para o outro, que podemos e devemos experimentar fazer e ser muitas coisas.”

    Tenho que voltar a ler isto e uma outra vez!

    Parabéns pelo blogue e por esta entrevista que me ajudou a perceber um pouco mais do teu percurso.

    1. Querida Lucie 😀
      Que comentário tão lindo, obrigada eu por tudo!
      Lê as vezes que forem precisas, se puder ajudar fico mesmo grata. A Raquel fez um trabalho excelente!
      <3 Obrigada por todo o apoio, mais uma vez!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CommentLuv badge

Segue-me

  • Tenho saudades de levantar voo. Do friozinho na barriga quando sentes aquele ímpeto em direcção ao céu.
Pertenco a todos os lugares onde nunca fui e me esperam. E a todos aqueles onde deixei um pouco de mim.

Para onde vou agora?
// postcard from Geneve, 2015.
  • Não é o #10yearschallenge mas a diferença é de apenas um ano.

Em agosto de 2010, rumei a Cabo Verde com o grupo de escuteiros em que me incluía.
Já nesta altura a máquina fotografica me acompanhava.

Comecei a tomar mais gosto e a desejar ter esta princesa, quando o Rui, meu colega de grupo, começou a levar a dele para os acampamentos e atividades. Os meus olhos brilhavam sempre que pegava na máquina fotográfica dele e desatava a disparar cliques aqui e ali. Ainda sem grande noção do que fazia, sem grande intenção, mas extremamente apaixonada.

Depois de Cabo Verde, andamos por Londres, Barcelona, Antuérpia, Bruxelas, Paris, Genebra e tantas outras cidades do País, sempre juntas.

Tenho a minha 77D há menos de um ano. Fizemos a primeira viagem até Madrid e já só sonho com novas aventuras por aí fora.
Se há coisa que gostava, era de viajar pelo mundo para o fotografar.

Também tens um sonho, daqueles incríveis? 📸 @ruipperes
  • "Gostaria de crer que isto é uma história que estou a contar. Preciso de crê-lo. Tenho de crê-lo. Aquelas que conseguem acreditar que semelhantes histórias são apenas histórias, têm melhores possibilidades.
Se é uma história que estou a contar, então posso controlar o fim. Então haverá um fim, para a história, e a vida real virá depois. Posso retomar o fio onde me interrompi."
.
📚 // ainda não cheguei a meio desta história e ja me embrulhou o estômago várias vezes.
.
Assusta-me pensar que, talvez não tenha sido há tanto tempo assim uma realidade semelhante ou que, a distância futura não me pareça tão descabida.
.
É aterrozizador pensar nisto, mas quando olho o mundo a cru vejo a loucura insana e o desrespeito constante pelo outro.
. 
É uma história perturbadora mas é também um agitador de águas. Que tenhamos a lucidez necessária para reconhecer todos os sinais!
.
➸ para janeiro em #umaduziadelivros: Crónica de Uma Serva, de Margaret Atwood
  • Mais 365 novos dias para fazermos o que nos faz feliz.

Estou a aproveitar esta semana para preparar o ano, que não consegui deixar tudo pontinho antes do final do ano. É mesmo assim, fazer e refazer. 🙈

Estou a aproveitar as dicas que a @filipammaia deixou num dos seus videos do YouTube e a construir - passito a passito 💃 - o planeamento para os próximos 6 meses. Dá tantooooo jeito, mesmo para quem não tem um negócio, é interessante pensar naquelas questões todas ⇛ Ide lá ver 🙌🏼 // Quem reparou que temos um visual diferente por aqui?
É verdade, este refresh vem acompanhar o blog que também tem cara lavada, para ver já amanhã! 🤗

Aos inícios! 🥂
#mpestanaphoto
📷 @anapestana_
#tribejldesign
  • ⟴ DIVERSÃO // Foi esta a palavra que escolhi para me acompanhar no ano de 2019.
Se o ano que passou foi muito dedicado ao trabalho e à descoberta de mim mesma neste aspecto, agora é tempo de relaxar um bocadinho e curtir.

Falta-me isso. Falta-me rir até doer a barriga, fazer coisas meio malucas e aproveitar. Não quero muito, não existem muitas resoluções a não ser, divertir-me. Curtir tudo o que vier. Equilibrar o Yin-yang e priorizar ser feliz, seja lá como for.

Que o vosso ano, seja também repleto de diverso.
💃🎉
#mpestanaphoto
#tribejldesign
  • ⟴ DIVERSÃO // Foi esta a palavra que escolhi para me acompanhar no ano de 2019.
Se o ano que passou foi muito dedicado ao trabalho e à descoberta de mim mesma neste aspecto, agora é tempo de relaxar um bocadinho e curtir.

Falta-me isso. Falta-me rir até doer a barriga, fazer coisas meio malucas e aproveitar. Não quero muito, não existem muitas resoluções a não ser, divertir-me. Curtir tudo o que vier. Equilibrar o Yin-yang e priorizar ser feliz, seja lá como for.

Que o vosso ano, seja também repleto de diverso.
💃🎉
#mpestanaphoto
#tribejldesign