A Primeira Sessão Fotográfica a Sério

Quem me conhece já sabe que “Margarida” e “Fotografia” são duas palavras que se conjugam regularmente na mesma frase. Mas o que não sabia eu há uns anos atrás, era que estaria um dia, em jeito de “fotógrafa a sério” em frente de alguém com esse único objetivo, captá-lo.

Podia falar-vos do que isso representa para mim e do que sinto nesse processo mas, deixarei isso para outro post. Hoje falo-vos da primeira experiência “a sério” que tive e da Joana – que ganhou um valor mais importante do que ela julga.

joana-duarte-photoshoot

A Joana

Conheci o-f-i-c-i-a-l-m-e-n-t-e a Joana, quando a convidei para me ajudar com a parte artística da ginástica. Estávamos em 2011 e eu estava a dar treinos de ginástica acrobática na Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense e, com o aumento da exigência e da necessidade clara de proporcionar àquelas miúdas um trabalho de dança e expressão corporal e artística que eu não conseguia, nem tinha competência para fazer sozinha, comecei a procurar alternativas.

Não conhecia a Joana pessoalmente, mas estávamos na mesma faculdade, ela em Dança e eu em Ciências do Desporto e vivíamos as duas na margem sul, por isso já nos tínhamos certamente cruzado várias vezes por estes lados e tínhamos amigos em comum. Falei com ela e rapidamente pusemos mãos à obra.

Foi engraçado ver o quão rápido demonstrou disponibilidade e vontade em me ajudar, e consequentemente e mais importante, em ajudar as minhas ginastas a melhorarem a sua artística nas competições. Logo aí, reparei que a Joana tinha um amor enorme àquilo que fazia e queria muito envolver-se e passar pelo maior número de experiências e desafios na sua área. Foi por isso que me identifiquei tanto com ela.

Éramos duas miúdas cheias de sonhos a iniciar essa aventura de concretizá-los. Isto, depois de tantas barreiras e tantas dúvidas, de tantas portas que se tinham fechado.

Foi um trabalho muito enriquecedor para mim, beber de todas as coisas que a Joana tinha para ensinar. E tem. No final desse ano mudei de clube, terminei a faculdade e as nossas vidas seguiram o seu rumo.

Já não falava com a Joana aí há uns 4 anos quando nos voltamos a “reencontrar”, agora por causa dos blogs. Para quem não sabe a Joana tempo um blog chamado Palavra de Bailarina, que devem conhecer. Eu andava a publicitar disponibilidade para fazer sessões fotográficas – que já tinha feito à minha irmã e à Filipa, que podem ver no meu portfólio – e a Joana logo mostrou interesse em experimentar.

joana-duarte-photoshoot2

A Sessão Fotográfica

Marcámos no LX Factory, porque a ideia dela era fazer umas fotos inspiradas em Urban Art/Street Fashion, com um quê de rock and roll e muita garra à mistura, o que me calhou que nem uma luva porque há muito que queria fazer algo assim.

Foi a primeira vez em que estive frente-a-frente de forma tão formal – para mim sim?! até porque a tarde passou super rápido e estivemos sempre animadas e conversar – mas refiro-me a esta minha faceta como fotógrafa, ao facto de encarar esta experiência com muito mais profissionalismo. Queria fazer um excelente trabalho, queria sobretudo desafiar-me e fazer o resultado valer a pena.

Fotografar a Joana foi fácil. Foi fácil porque ela tem tanta noção de si e do seu corpo, fica tão à vontade e deixa-nos tão à vontade que tudo, mas tudo corre às mil maravilhas. Ela tem dentro de si esse rock and roll e quanto assim é, está tudo à vista de qualquer um é só carregar no botão e curtir a viagem. E foi uma viagem do caraças!

Só lhe posso agradecer com todo o coração, por ter confiado em mim e me ter ajudado tanto, a melhorar como fotógrafa.

Abaixo mostro-vos mais alguns registos dessa tarde e se quiserem ver outras sessões fotográficas, visitem o Portfólio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CommentLuv badge

Segue-me

  • Tenho saudades de levantar voo. Do friozinho na barriga quando sentes aquele ímpeto em direcção ao céu.
Pertenco a todos os lugares onde nunca fui e me esperam. E a todos aqueles onde deixei um pouco de mim.

Para onde vou agora?
// postcard from Geneve, 2015.
  • Não é o #10yearschallenge mas a diferença é de apenas um ano.

Em agosto de 2010, rumei a Cabo Verde com o grupo de escuteiros em que me incluía.
Já nesta altura a máquina fotografica me acompanhava.

Comecei a tomar mais gosto e a desejar ter esta princesa, quando o Rui, meu colega de grupo, começou a levar a dele para os acampamentos e atividades. Os meus olhos brilhavam sempre que pegava na máquina fotográfica dele e desatava a disparar cliques aqui e ali. Ainda sem grande noção do que fazia, sem grande intenção, mas extremamente apaixonada.

Depois de Cabo Verde, andamos por Londres, Barcelona, Antuérpia, Bruxelas, Paris, Genebra e tantas outras cidades do País, sempre juntas.

Tenho a minha 77D há menos de um ano. Fizemos a primeira viagem até Madrid e já só sonho com novas aventuras por aí fora.
Se há coisa que gostava, era de viajar pelo mundo para o fotografar.

Também tens um sonho, daqueles incríveis? 📸 @ruipperes
  • "Gostaria de crer que isto é uma história que estou a contar. Preciso de crê-lo. Tenho de crê-lo. Aquelas que conseguem acreditar que semelhantes histórias são apenas histórias, têm melhores possibilidades.
Se é uma história que estou a contar, então posso controlar o fim. Então haverá um fim, para a história, e a vida real virá depois. Posso retomar o fio onde me interrompi."
.
📚 // ainda não cheguei a meio desta história e ja me embrulhou o estômago várias vezes.
.
Assusta-me pensar que, talvez não tenha sido há tanto tempo assim uma realidade semelhante ou que, a distância futura não me pareça tão descabida.
.
É aterrozizador pensar nisto, mas quando olho o mundo a cru vejo a loucura insana e o desrespeito constante pelo outro.
. 
É uma história perturbadora mas é também um agitador de águas. Que tenhamos a lucidez necessária para reconhecer todos os sinais!
.
➸ para janeiro em #umaduziadelivros: Crónica de Uma Serva, de Margaret Atwood
  • Mais 365 novos dias para fazermos o que nos faz feliz.

Estou a aproveitar esta semana para preparar o ano, que não consegui deixar tudo pontinho antes do final do ano. É mesmo assim, fazer e refazer. 🙈

Estou a aproveitar as dicas que a @filipammaia deixou num dos seus videos do YouTube e a construir - passito a passito 💃 - o planeamento para os próximos 6 meses. Dá tantooooo jeito, mesmo para quem não tem um negócio, é interessante pensar naquelas questões todas ⇛ Ide lá ver 🙌🏼 // Quem reparou que temos um visual diferente por aqui?
É verdade, este refresh vem acompanhar o blog que também tem cara lavada, para ver já amanhã! 🤗

Aos inícios! 🥂
#mpestanaphoto
📷 @anapestana_
#tribejldesign
  • ⟴ DIVERSÃO // Foi esta a palavra que escolhi para me acompanhar no ano de 2019.
Se o ano que passou foi muito dedicado ao trabalho e à descoberta de mim mesma neste aspecto, agora é tempo de relaxar um bocadinho e curtir.

Falta-me isso. Falta-me rir até doer a barriga, fazer coisas meio malucas e aproveitar. Não quero muito, não existem muitas resoluções a não ser, divertir-me. Curtir tudo o que vier. Equilibrar o Yin-yang e priorizar ser feliz, seja lá como for.

Que o vosso ano, seja também repleto de diverso.
💃🎉
#mpestanaphoto
#tribejldesign
  • ⟴ DIVERSÃO // Foi esta a palavra que escolhi para me acompanhar no ano de 2019.
Se o ano que passou foi muito dedicado ao trabalho e à descoberta de mim mesma neste aspecto, agora é tempo de relaxar um bocadinho e curtir.

Falta-me isso. Falta-me rir até doer a barriga, fazer coisas meio malucas e aproveitar. Não quero muito, não existem muitas resoluções a não ser, divertir-me. Curtir tudo o que vier. Equilibrar o Yin-yang e priorizar ser feliz, seja lá como for.

Que o vosso ano, seja também repleto de diverso.
💃🎉
#mpestanaphoto
#tribejldesign