Dei o meu primeiro workshop de fotografia

dei-o-meu-primeiro-workshop-de-fotografia-01
Por Sílvia Araújo

Olá, olá!

Como já vos tinha contado por aqui e lá pelo instagram, as coisas têm andado meio paradas devido ao modo “Blue January”. Foi mesmo um mês para deixar tudo a cozinhar, bem da forma como estava e não mexer muito para não levantar fervura. No entanto, hoje venho contar-vos como às vezes achamos que a vida está tão má e, de repente, aparecem pequenos mimos, que mudam tudo e nos fazem olhar com gratidão para o que nos acontece.

Estava já janeiro a dar as últimas quando recebi um convite para dar um workshop de fotografia, apenas uns dias mais tarde. Eu? Um workshop de fotografia?! Podia ter-se gerado o pânico (exatamente como aconteceu neste momento), mas curiosamente a minha reação foi oposta e, mesmo com o timming de preparação super apertado, vi-me a braços com um entusiasmo e uma motivação que não tinha sequer vislumbrado nos 30 ou 60 dias anteriores.

Podia não ter muito tempo de preparação, podia até não estar na altura de me colocar à frente de uma plateia e falar sobre aquilo que me apaixona – porque na verdade, tudo tem o seu tempo e eu, ainda agora comecei – mas, senti que o queria muito fazer e que não tinha nada a perder. Além disso, dar workshops e formações na área é um dos meus objetivos de carreira a médio/longo prazo.

Se o universo me estava a colocar esta oportunidade assim, de mão beijada, eu tinha de a agarrar, fosse qual fosse o resultado final.

Então agarrei na minha energia que andava adormecida há semanas e coloquei tudo o que tinha nessa tarefa, enquanto o entusiasmo e a excitação aumentava. Claro que, também havia um quê de nervosinho, mas foi sempre algo bom e positivo, que me mantinha alerta.

O Workshop

O convite surgiu da parte da Câmara Municipal de Cascais, pelo departamento de Promoção do Talento. A iniciativa chama-se Hora do Talento, é destinada aos trabalhadores da Câmara e a alguns convidados externos, que partilham os seus hobbies ou interesses, de forma a fomentar esses gostos nos trabalhadores e a permitir-lhes um espaço para a descoberta dos seus talentos.

Não me podia ter identificado mais com esta iniciativa, porque acredito que é essencial fomentar e enaltecer os talentos das pessoas com quem trabalhamos ou que trabalham para nós (para uma empresa ou para uma autarquia, no caso). Quando trabalhei na função pública sempre disse que são as pessoas que fazem os locais de trabalho e que se as conseguirmos manter motivadas e deixá-las à vontade, para manifestar aquilo que são as suas capacidades e talentos, a “casa” só tem a ganhar com isso.

Desta forma, foi como muito gosto que estive presente no dia 1 de fevereiro (novo mês, nova motivação) e que, durante uma hora partilhei, com cerca de 15 pessoas, tudo aquilo que sei sobre fotografia para mobile. Falei mais precisamente, daquelas regras de composição que fazem toda a diferença e que fazem destacar as nossas fotografias.

Não nego que estivesse nervosa, é claro que estava! Queria tanto dizer tudo aquilo que era importante, que durante o discurso dava comigo com a garganta seca e até cansada de falar. Mas lá fui, encontrando a velocidade certa e o equilíbrio na comunicação. Só quando se tenta é que se consegue.

Foi uma hora bem passada que passou a correr e onde a interação dos participantes foi essencial, assim como o seu feedback.

Sei que ainda tenho muito a melhorar, muito a aprender e muito que experimentar, mas foi uma experiência incrível que quero voltar a repetir. Sem medos. Só com a confiança de que, quando o fazemos de coração e com completa verdade, as coisas podem correr bem.

♥ | Agradeço mais uma vez, à Marta Dias, à Carolina Rodrigues e a Câmara Municipal de Cascais, pela oportunidade que me ofereceram e os meus parabéns pela iniciativa. E claro, aos participantes que foram incríveis para o sucesso deste meu primeiro workshop de fotografia.

Algumas fotografias partilhadas pelos participantes e tiradas por mim durante este workshop.

2 comments

  1. Parabéns, querida Margarida 🙂 Que desafio bom! Concordo muito quando dizes que, quando o Universo nos dá estes presentes, devemos agarrá-los com todo o coração e seguir em frente, apesar de todo o medo e de todas as dúvidas (estou a escrever isto também para me relembrar a mim mesma disto eheh!!).
    Um grande beijinho**
    Catarina Vasconcelos recently posted…Poemário | 2My Profile

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CommentLuv badge

Segue-me

  • Conheci a Neuza, quando me convidou para falar no seu podcast @salteidosofa.

Desde então, as nossas vidas têm se cruzado várias vezes.
Desta vez, confiou em mim para capta-lá de forma genuína para a sua marca pessoal. 
O objetivo era, não só fazer umas fotografias mais formais para ilustrar o site e conteúdos, como também mostrar as suas características e personalidade.

Fiquei tão feliz com o trabalho final. O que acham?

#fotografiademarca #brandingphotography #mpestanaphoto
  • Um, dó, li, tá?
  • Muitas vezes me esqueço de ser eu.

Isto não quer dizer que esteja a fingir ser outra pessoa, de todo. Mas tenho tendência a esconder-me, a reprimir-me, na procurar da aprovação pelo outro.
Funciona um pouco como estar preso, dentro de si mesmo. Não é saudável. E dá umas saudades daquelas.

Tenho consciência que é algo que preciso trabalhar diariamente. 
Mais do que o reconhecimento do outro, devo procurá-lo dentro de mim. Tudo o resto, será bónus. 📸 ph: @anacouceiropires
  • Boa semana, que seja super produtiva.

Por aqui vai ser de muito trabalho! E por aí ? 💪🏼 Go Go Go!
  • A real justificação de: por onde é que começo?

Não! Amava, mas não é de hoje. Hoje estamos mesmo de pijama a dar corda às edições.
Vida de #bosslady também é isto, trabalhar ao domingo.

Para quem tem outras sortes, bom descanso!
  • Para quem trabalha em casa, sabe que manter uma rotina e a disciplina de sermos produtivos, pode ser um grande desafio.

Eu adoro trabalhar fora de casa, principalmente se estiver acompanhada de pessoas que estão a viver o sonho de trabalhar por conta própria. É uma forma de nos manter motivadas, de ter uma segunda opinião de fora, que tantas vezes nos ajuda a ver para além do que são as nossas fronteiras.

Ontem passei o dia a trabalhar no @wishslowcoffeehouse no Lx Factory. Achei óptimo que tenham um espaço dedicado a computadores, com tomadas elétricas e a "melhor vista para o café". Têm também ligação Wi-Fi, uma data de revistas que inspiraram e não há problema se lá ficares o dia todo. Ninguém te chateia.
.
A única coisa menos boa, é os bancos serem um bocadinho desconfortáveis e altos, mas para mim não ter muito espaço para meter as pernas é um #firstworldproblem everywhere. 🤣 Ahah a malta mais pequena, vai adorar! .
Digam-me os vossos espaços preferidos para trabalhar?
Todos os meses vou tentar experimentar um novo.