Margem Sul procura Visionários, para relação séria!

margem-sul-procura-visionarios

Podia ser um anúncio de jornal ou de qualquer outro site de emprego, mas é uma espécie de manifesto sobre a necessidade de tornar a Margem Sul, num lugar ainda melhor.

Eu sempre fui a “apaixonadinha de Lisboa”, foi lá que sempre quis trabalhar e viver, porque era o epicentro de tudo. Dos eventos, da cultura, das oportunidades. Eram onde estavam grande parte dos meus amigos e onde a energia me deixava tão contagiada, que me sentia sempre inspirada e feliz. Quando retomei a casa dos meus pais, na Margem Sul (entre o Barreiro e a Moita), já com 26 anos em cima, a minha perspetiva sobre “lar” também mudou e comecei a gozar mais dos benefícios que é viver deste lado mais a Sul do Tejo: rápida acessibilidade à capital e ao mesmo tempo, sentir a tranquilidade de viver afastada de tanta agitação.

Hoje gosto muito mais de viver aqui, mas continuam a faltar algumas coisas que têm sido essenciais para mim nestes tempos, em que me tornei trabalhadora independente por conta própria.

Faltam espaços de trabalho partilhado!

Desde cafés onde possa trabalhar – recomendo muito o Coffeetaria, no Parque da Cidade do Barreiro -, coworks e iniciativas que promovam a partilha de ideias e o crescimento comum. Eu adoro trabalhar fora de casa, mas sinto-me sempre muito limitada porque, não me posso sentar em qualquer lugar e ligar o computador, ou até posso mas, não tenho como o carregar, o wi-fi não é fantástico ou então, está tão cheio que me sinto mal em ficar ali a ocupar uma mesa, com pessoas à espera.

Claro que temos as bibliotecas – e que ajudam bastante, graças a deus e a do Barreiro e da Moita são ótimas – mas falta-lhes aqueles espírito empreendedor, falta a tal partilha. Não se criam sinergias, não se discutem pontos de vista, não se cresce em comunidade. E qualquer um de nós, trabalhador independente ou não, das áreas criativas ou não, precisa disso!

Um dos meus sonhos de vida é criar um espaço de cowork, na zona onde vivo, para proporcionar aos jovens e aos trabalhadores daqui, as oportunidades de que sinto falta – que sei que poderiam contribuir em muito para o meu percurso – e que, acabam por tantas vezes nos motivar a fugir para a capital.

Aqui pouco ou nada existe e, do que existe, a informação é escassa e desatualizada. Está na altura de fazermos mais, de olharmos para dentro e ouvirmos quem vai escrever o futuro. De ouvirmos as suas necessidades e apoiarmos os seus projetos. Eu não quero ter de sair da “minha terra” para ir trabalhar, eu não quero que continue a ser apenas um local de dormitório. Eu quero torná-la a verdadeira #margemcerta para viver, para trabalhar, para educar os meus futuros filhos e dar-lhes verdadeiras possibilidades de crescimento pessoal e profissional.

É preciso olhar-se para Lisboa como exemplo e não com rivalidade e olhar para a Margem Sul, não como o deserto, mas sim com potencial de desenvolvimento. E é preciso fazer-se algo com isso, porque não falta procura!

Se conhecerem alguns projetos municipais/investidores/empresas que sirvam esta necessidade ou tenham esta mesma motivação, partilhem!

3 comments

  1. Também adorava ter o meu próprio cowork! Aliás até procurei lugares para trabalhar como recepcionista, acho que tenho o perfil certo =) mas tou na outra margem, por isso
    Desejo te toda a sorte do mundo! Experimenta enviar uma carta à Câmara para a cedência dum espaço, podes fazer uma campanha crowdfunding para pequenas obras ou mudanças no espaço =) tens um poder de argumentação enorme, tenho a certeza que vais conseguir!
    Depois convidas as amigas bloggers para divulgarmos nas redes. Beijocassss

  2. Projectos de co-working serão sempre bem vindos! Nesta era digital em que muitos optam por ser freelancers ou ter os seus projectos através da redes sociais, é essencial criar postos de partilha e comunicação, para que a criatividade seja estimulada e se de vida ao verdadeiro conceito de social influencers 🙂
    Obrigado por estares a fazer de tudo para deixar a tua marca positiva !

    xx

    With love and light ☀
    Patricia & Miguel
    http://www.freeoversea.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CommentLuv badge

Segue-me

  • Dei-me conta que não existem muitas pessoas, que falem abertamente do lado mais cru e menos mágico de se ter um negócio por conta própria.

Não sei se conhecem o podcast Officina, mas um dos últimos episódios fala exatamente disso Também na semana passada, estive no terceiro encontro do She Works, onde se falou sobre as mudanças radicais de carreira e me identifiquei com algumas das questões levantadas. Foram estes dois momentos que me inspiraram a escrever sobre isto: o lado cinzento do meu trabalho, que muitas vezes não mostro e que nem sempre é um conto de fadas.

Para ler, no blog.

Um obrigada especial à @officinalis.pt, à @madebychoices, ao @nomadismodigitalpt, à @catalvesdesousa, à @filipammaia e à @cat_daydreams por falarem abertamente sobre a sua experiência! 💞 📸 Na foto estou eu e a querida @brunareisb, captadas por um transeunte, quando fotografavamos para o próximo Retratografia.
  • Um beijinho especial ao meu pai e a todos os pais que nascem quando o maior amor das suas vidas nasce também.
E que eu e a minha lente possamos sempre testemunhar esse amor. 💖
  • Já vamos a meio de Março e tem sido um levantar vôo a alta velocidade.

Peguei nas asas e dei por mim a estabelecer novas rotinas, a organizar a agenda e a fazer acontecer até quando as insónias me fazem uma visita.
Não há tempo para ficar a planar no ar, isso já foi lá atrás.

Há objectivos novos por cumprir e projetos novos para lançar. Ontem foi mais um dia de avanço, de sair do ninho e despir a carapaça - literalmente.

Em breve, vamos contar-vos tudo do @womanlinesphotography
esse projeto bonito que andamos a chocar. Cada coisa tem o seu tempo, e ao que parece o seu tempo está a chegar. 🌺
  • Hoje volto a este lugar bonito que já me viu em várias versões.

Volto à Academia @asnove, onde registei este abraço sentido e tantos outros momentos do Bloggers Camp 2018.

Desta vez é pelo @sheworks.pt que vou e para ouvir ao pormenor as histórias da @filipammaia e da @cat_daydreams, sobre isto de se mudar radicalmente de carreira.

Vejo-vos por lá? 😘
  • Quem é blogger ou empreendor digital e precisa frequentemente de fotografias para o seu projeto, sabe que fotografar dentro de casa pode ser um desafio.
.
Porque a luz varia muito, as sombras são em maior quantidade e a luminosidade é sempre mais precária do que no exterior.
.
Cá por casa é mesmo assim, a luz é pouca e varia bastante em curtos períodos de tempo. É preciso ter algum jogo de cintura para contrariar isso e produzir uma imagem de boa qualidade.
.
Hoje trago-vos um dos meus "must-have" que é nada mais nada menos, do que um refletor feito de cartão branco ou de esferovite. É óptimo para diminuir o impacto e a profundidade das sombras, ter uma fotografia mais homogénea e clara e, não menos importante, super económico.
.
Que acharam desta dica? 👌🏻
. . . 
#dicasdapestana #mpestanaphoto
#photographytips #interiorsphotography
  • Quantas vezes celebram as vossas vitórias?
- Começo eu: raramente.

E por isso, é meio caminho andado para desvalorizar as minhas conquistas, para senti-las como obrigação ou dever.
Estou sempre a esquecer-me disso e a menosprezar o caminho que faço.
Se és como eu, hoje fica aqui escrito: parabéns a mim e parabéns a ti, por tudo o que tens conquistado, por todo o teu trabalho, dedicação e perseverança.

YOU ROCK! 🤘🏼💖
PS: E para comemorar, sexta-feira vou estar no @sheworks.pt para ouvir duas mulheres incríveis falar das suas mudanças de carreira. Vai ser do caraças!